33012 workflow
Após a definição dos requisitos e objetivos do projeto e das entregas a efetuar, a WBS fornece uma base para a definição de todo o trabalho a ser executado durante o projeto, de acordo com os objetivos estabelecidos.


 

A WBS é considerada a base de um planeamento e estimação de um projeto. A WBS define o âmbito do projeto e decompõe o esforço em componentes que, sendo mais pequenos, podem ser melhor geridos – estimados, agendados, monitorizados e controlados.

 


É também uma das mais importantes ferramentas ao dispor do gestor de projeto (GP). Pode influenciar o sucesso ou insucesso de um projeto, pois uma WBS sólida ajuda a garantir uma ótima baseline para o projeto e facilita a estimação de recursos, elaboração do cronograma, análise de riscos e aquisições.


 

Definição e características

 

A WBS é definida como:

 

"Uma decomposição hierárquica orientada às entregas do trabalho a ser executado pela equipa de projeto, para atingir os objetivos do projeto e criar as entregas requisitadas"

 

Vamos tentar desconstruir esta definição, pois não é tão complicada como parece.


 

A WBS representa as entregas requeridas para concluir o projeto. Os elementos da WBS são numerados. O propósito de uma WBS é criar pequenos pacotes de trabalho (WP) que, pela sua dimensão, facilitam a gestão do projecto. Um pacote de trabalho pode ser agendado, ter seu custo estimado, ter um risco associado, ser monitorizado e controlado.


 

De modo a clarificar a definição de WBS, vamos ver a definição de alguns conceitos associados:

 

 


Estes conceitos definem o papel geral da WBS, ou seja, proporcionam uma base para o desenvolvimento de cronogramas de projetos, comunicações, planos de gestão de risco, bem como outros elementos-chave do projeto. Em certo sentido, a WBS pode-se considerar uma “deliverable breakdown structure”.

 

 

 

Objetivos da WBS

 

Mas afinal porque devemos criar uma WBS no inicio de um projeto? Para responder a esta questão, temos de nos focar no objetivo de uma WBS no âmbito do projeto. Vou identificar algumas razões para a sua utilização:

 

1. Ajuda a especificar, definir e organizar o âmbito do projeto, em termos de entregas do projeto e na sua posterior decomposição em componentes (WP).

 

2. Ajuda nas tarefas de atribuição de responsabilidades, alocação de recursos, monitorização e controlo do projeto.

 

3. Melhor estimação de tempo e custo para o projeto, porque se trabalha com tarefas mais pequenas. A estimação do risco de projeto também é melhorada.

 

4. Permite rever os deliverables (e os objetivos do projeto) de uma forma simples com todos os stakeholders e desta forma garantir que nada é esquecido ou que não se planeia trabalho não necessário (GOLD PLATTING).

 

5. Um valioso input para outros processos de gestão de projetos – definição de acividades, construção de diagramas de rede, cronogramas, relatórios de performance, análise de riscos, entre outros.


 

IMPORTANTE: Trabalho não incluído na WBS não faz parte do âmbito do projeto.WBS - Quando parar a decomposição?

  

 

 


Artigos relacionados: